Automação de conversão de vídeo com marca d’água

Hoje fui atender uma empresa que há um bom tempo usava o Final Cut Pro (FCP) para colocar marca d’água e converter vídeos para tamanhos menores.
Não, eles não editam nada, basicamente pegam um vídeo do YouTube ou de um DVD, quando muito marcavam um IN e um OUT e exportam, eventualmente com uma trilha como marca d’água. Quando soube disso fiquei estarrecido! Nunca salvaram nenhum arquivo de projeto!
Primeiro porque usar uma ferramenta tão complexa e tão cara quanto o FCP quando o iMovie, quem vem de graça, poderia fazer? (Uma opinião sobre o motivo é um bom assunto para um post, aguardem.)
Segundo, o trabalho manual, de por uma trilha extra e acertar a opacidade para parecer uma marca d’água, renderizar (vídeo do YouTube em H.264) e depois exportar novamente em H.264.
Fui apresentado a este workflow insano quando me perguntaram como poderiam salvar em flv ou wmv pelo FCP.
Soluções existem, mas são comerciais, assim como o FCP que não é a melhor ferramenta para isso, muito pelo contrário.
Hoje sei que poderia ter feito um droplet do compressor, mas ainda assim teria que comprar uma licença Pro do flip4mac e o próprio compressor.
Preferi fazer eu mesmo um droplet usando AppleScript para gerar as variáveis e caminhos e jogar tudo em um comando de terminal usando o ffmpeg.
Devo dizer que não sou nenhum mestre de AppleScript e também não domino as milhares de opções do ffmpeg, deu muito trabalho fazer a coisa toda funcionar, mas é uma solução gratuita que automatizou o processo de conversão e aplicação de marca d’água a dois passos:

Colocar todos os vídeos a serem processados em uma pasta
Rodar o programa criado pelo AppleScript

Para a posteridade e se alguém se interessar pelo assunto ou quiser adaptar a alguma outra situação vou documentar aqui o processo todo de criar esta solução.
Para não ser uma documentação que “funciona na minha máquina”, vou criar uma VM com apenas o OS X instalado e fazer o processo passo a passo novamente. Isso vai demorar e vou fazer no meu tempo livre, portanto, aguarde os próximos posts…

Previsão dos próximos post sobre este assunto:

Baixar e compilar o ffmpeg.
Testar as configurações mais adequadas para a sua codificação de vídeo
Criar o script executando um comando shell e vendo se tudo roda bem
Colocando uns passos extras para resolver duplicados e criar pastas se precisar, etc, facilitar a vida do usuário.

Por hoje é só!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s